A Essência do Mel

O Mel de Montanha Biológico Montesino é produzido desde 2006 em pleno coração da Terra Fria Transmontana, em diversas aldeias pertencentes ao Parque Natural de Montesinho (concelhos de Bragança e Vinhais) e em Fiães (a Norte do concelho de Valpaços), zonas isentas de poluição. O maneio da produção é executado de forma sustentável, não só ao nível da exploração apícola bem como dos ecossistemas envolventes.

Ao contrário do que se possa pensar, a obtenção de Mel Biológico não é tanto o resultado da utilização de “flores biológicas” por parte das abelhas, mas principalmente dos produtos utilizados pelo apicultor para combater as patologias que afectam estes animais, como por exemplo a varroa (parasita das abelhas), as loques (provocadas por bactérias que afectam a criação) e a traça das ceras (afecta a ceras em armazém ou as das colónias debilitadas). Com efeito, trabalhos realizados em várias partes do mundo, demonstraram que a qualidade do mel é afectada de forma pouco importante pela toxicidade ambiental, uma vez que as próprias abelhas eliminam grande parte dessas substâncias tóxicas durante o processo de transformação do néctar em mel. Os produtos químicos utilizados no combate dos parasitas, pelo contrário, influenciam de forma decisiva a qualidade do mel. Por esta razão, a apicultura em Modo de Produção Biológico recorre a métodos alternativos, utilizando, por exemplo óleos essenciais, como o timol, extraído do tomilho (Thymus vulgaris), que se provou serem extremamente eficazes e não deixaram quaisquer resíduos no mel ou na cera, quando aplicados correctamente.

Porquê preferir o Mel Biológico

A luta contra os parasitas e outras doenças manifestadas é realizada apenas com produtos naturais, que comprovadamente não deixam quaisquer resíduos no mel ou na cera.

Existe um controlo de qualidade do mel biológico, através de análises sistemáticas de todos os lotes comercializados.

Uma entidade certificadora independente, no nosso caso a SATIVA (PT-BIO 03), garante o cumprimento das normas europeias relativas à produção de mel biológico.

O Mel de Montanha Biológico Montesino é produzido em duas zonas distintas, possibilitando a obtenção de mel de montanha com floração predominante urze e castanheiro (zonas mais altas da Terra Fria) é um mel de cor escura e de sabor intenso, e em zonas mais baixas nas encostas do rio Sabor, a obtenção de mel com floração predominante rosmaninho, de tom claro e sabor doce e suave.

É nesta região do nordeste Transmontano de transição da influência atlântica para a continental, onde os Invernos se caracterizam por serem longos e frios e os Verões quentes e secos, entre paisagens naturais únicas, onde o lobo e as suas presas silvestres, a majestosa águia-real e muitas outras espécies selvagens ocorrem, que é produzido um mel de elevada qualidade. O modo de produção biológico garante que as características do mel se mantêm inalteradas, chegando ao consumidor um produto ímpar, tal como aquele que se obtinha nos primórdios desta actividade milenar.

Fonte: Folheto AAPNM